quarta-feira, 2 de julho de 2008

Japoneses criam DVD de 42 GB

Cientistas da Universidade de Tohoku, no Japão, desenvolveram um DVD capaz de armazenar até 42 GB de dados.

Para que a capacidade, equivalente a nove mídias DVD de baixa capacidade (4,5 GB), fosse atingida, os desenvolvedores modificaram o formato dos sulcos existentes no DVD, que foram moldados em V, conforme noticiou o site CrunchGear.

A tecnologia abre novas possibilidades para o armazenamento óptico. Entretanto, há um grande problema para a tecnologia, ironizou o site Gizmodo ela não é compatível com nada. Além disso, tecnologias mais modernas como o Blu-Ray, que pode chegar a até 50 GB por disco, já estão em produção e ao alcance do consumidor.

Os DVDs super-potentes não podem ser lidos pelos atuais tocadores de CD/DVD e a tecnologia não pode ser aplicada à atual encarnação do Blu-ray. Por isso, é possível que os criadores não recebam qualquer incentivo da indústria e, portanto, sua descoberta não passe das fronteiras da pesquisa acadêmica por muitos anos.

Apesar do aparente contra-senso, o sulco em V pode vir a ser importante. O interesse da tecnologia não é tanto a capacidade da mídia usada para a demonstração, mas o fato de que a técnica pode ser "engavetada" para uso futuro - uso esse que, nem sempre, corresponde ao idealizado por seus criadores. Há exemplos disso em toda a história da ciência, como por exemplo na matemática a famosa Teoria dos Nós, criada no início do século XX e que hoje é usada para pesquisas com DNA. Outro exemplo é o raio Laser, pensado inicialmente como armamento e hoje usado para diversos outros fins - inclusive ler DVDs. É bastante possível que uma próxima versão do Blu-Ray, ou seu substituto, possa empregar a tecnologia dos sulcos em V

via: www.geek.com.br

Um comentário:

mundo a fora disse...

\o/ parceria mais q aceita meu querido, brigada pela visita.vou te linkar. bjka

té +