terça-feira, 30 de setembro de 2008

Nova rede social chega ao Brasil para desbancar Orkut

O Sonico chegou oficialmente hoje ao Brasil com o objetivo de ser a maior rede social da América Latina. Para isso, terá que desbancar o "Orkut", do Google, ainda líder na região.

De origem argentina, o site conta com cinco milhões de usuários brasileiros, ou seja, 22% da base total de cadastrados (24 milhões).

Para chamar a atenção do público, o Sonico aposta as fichas em segurança de dados e confiabilidade dos perfis. "Nos preocupamos com a credibilidade das informações, por isso uma equipe de quarenta pessoas checa tudo aquilo que é postado no site", revela Rodrigo Teijeiro, criador e CEO do Sonico.

O Brasil chamou a atenção da empresa por ser o campeão em tempo de navegação por redes sociais e tempo de permanência online.

Fotos e vídeos contendo imagens de animais e celebridades numa página pessoal são vetados, assim como todo e qualquer conteúdo de cunho racista. A iniciativa tem como principal objetivo fazer com que anunciantes sintam-se seguros para expor suas marcas e produtos dentro do Sonico.

Essa, aliás, é a principal arma para gerar receita para a rede social. Segundo dados da eMarketer, uma das principais agências de pesquisa de mercado do mundo, a verba total prevista para investimento em 2008 é cerca de 68% superior ao ano passado.

Somente na América Latina, o público-alvo estimado para essas ações gira em torno de 169 milhões de pessoas, o que corresponde a 12% do total de usuários no mundo (dados da Internet World Stats). No Brasil, estudos dão conta de que a verba investida em propaganda online gira em torno de US$ 300 milhões.

Outra aposta da Sonico envolve os conteúdos multiplataforma, sobretudo o que diz respeito à integração do celular à internet. No Brasil, esse mercado começa dar sinais de crescimento, já que começam a aparecer os principais aparelhos com tecnologia 3G.

"Atualmente já contamos com serviços como recarga para celular, serviços móveis em geral, envio de alertas por SMS e presentes virtuais, e com os celulares de geração mais avançada teremos a capacidade de explorar ainda mais essa fonte de receita", ressalta Rodrigo Teijeiro.

Apesar de o Brasil apresentar uma penetração menor do que outros países da região, como o México e Argentina, por exemplo, o número final de usuários é maior, o que faz com que o mercado nacional transforme-se no principal alvo do Sonico.

Outro ponto levado a sério pela companhia na hora de pensar na expansão do negócio, diz respeito à experiência do usuário dentro da plataforma. A fim de garantir um crescimento contínuo de funcionalidades, o Sonico pretende, em curto prazo, passar a atuar na plataforma opensocial, que permitirá integrar aos perfis individuais diversos módulos próprios e de terceiros.

Via: Adnews

Um comentário:

Tiago Brito disse...

Não duvido, mas é complicado derrubar o Orkut. Minha opinião

Abraços